Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \15\UTC 2009

A.M.R seis anos de idade, 22 kg, 1,14m com hipotireoidismo congênito descoberto com um mês de vida, nasceu com 3,210 kg e 48 cm de comprimento, a mãe relatou que teve uma gestação tranquila, porém engordou  bastante, mas não soube informar o quanto. A mãe da menina também relata que ela sente frequente dores nas pernas, dores de cabeça e está com dificuldade na escola(nao consegue ler), a criança é hiperativa e por isso não tem um bom relacionamento com os colegas na escola. Muito teimosa em casa, os pais precisam gritar para ela obedecer, briga muito com o irmão mais velho pois ela mexe em tudo  que é dele. A menina come muito principalmente doces, refrigerantes e salgadinhos necessitando de acompanhamento nutricional.

Medicamnetos usados pela paciente: puran T4(levotiroxina) 134 mg 1x/dia, Valpaquene 500 mg 1x/dia(a noite)

Quais sao os principais sintomas do hipotireoidismo?

Existe interaçao entre os medicamentos que a paciente utiliza?

Qual a relaçao do hipotireoidismo com a diabetes ?

 

Acadêmicos: Luana Eggres, Namir Hodali, Roberta Mena.

Anúncios

Read Full Post »

Paciente: M. R. L.

Idade: 1 ano e quatro meses

Diagnóstico Clínico:  Malformações no ouvido, visão e garganta(laringomalácea)

Data de internação: 12/08/2009      Data de alta: 14/09/2009

Motivos da internação: Fenda labial mediana.

Cirurgias realizadas: Rinoplastia recuperadora não estética.

Principais fármacos utilizados:

– Amoxilina susp. 60 ml 50mg/ml, Salbutamol sol. com nebulimetro spray oral jatos 100 mcg/jat, Ranitidina(2 ml) 25 mg/ml, Prednisolona sol. oral 3 mg/ml, Ampicilina.

Início do tratamento:  Foi iniciado com ampicilina em 20/7  por ivas bacterianas e hemograma com leucocitose e terminado em 30/7.

Exames realizados durante a internação da paciente:

– Cintilografia(pesquisa de refluxo) Resultado: Inúmeros episódios de refluxo.   Avaliação: Gastroped não indicou a realização de cirurgia para correção de refluxo neste momento.

– Laringoscopia      Resultado: Laringomalácea

 

Realização do procedimento cirúrgico: A paciente apresentou quedas de saturação quando inernada na UTIP, que foram cessadas após aspirações  da via aérea, melhorou com salbutamol spray e corticóide sistêmico( usou por cinco dias).

Recuperação da paciente: Início da dieta para fenda labial, uso de ampicilina+ subactam D3. Paciente permaneceu com as quedas de saturação que foram melhoradas com salbutamol spray e corticóide.

Alta da paciente: Foi avaliada pela cirúrgia plástica  e por decisão médica ela recebeu alta.

Orientação médica: Manter o uso da Ranitidina.

 

 

– Quais são os fatores que causam essas malformações?

– Porque  a paciente iniciou tratamento com Ampicilina antes de ser realizado o procedimento cirúrgico?

-Porque  a orientação médica foi de manter o uso da ranitidina após a cirurgia? Por quanto tempo a paciente precisará tomar a ranitidina?

– Poderia ter tido alguma interação com os medicamntos qua a paciente usou?

Elaborado por: Luana krauspenhar Eggres( Acadêmica de Farmácia)

Read Full Post »

jpeg

G. S., 52 anos, masculino, branco, casado, funcionário público, procedente de Dona Francisca, RS.
Em 1998, o paciente compareceu ao atendimento médico queixando-se de cansaço fácil, aumento da ingesta de líquido e do volume urinário. Seus exames subsidiários constataram Glicemia: 434 mg%, potássio 5,5 mEq/L; sódio: 135 mEq/L; uréia: 33 mg% e EQU: proteinúria, glicosúria, cetonúria, cilindros granulosos (2/campo), bacteriuria regular. Apresentava, também, ao exame físico, ulcerações no pé, decorrentes de um pequeno ferimento que custava a cicatrizar.
Diante do quadro, o clínico prescreveu dieta, exercícios físicos e Metformina 500mg, 3 vezes ao dia.
G. S. omitiu ao médico a informação de que estaria fazendo tratamento prescriito pelo gastroenterologista com cimetidina.
Com o início do tratamento, começou a apresentar fortes sintomas de gastrintestinais, como náusea, vômito, anorexia, gosto metálico, desconforto abdominal e diarréia. No retorno da consulta, estes problemas foram amenizados.
Com o passar do tempo, o controle da glicemia tornou-se mais difícil e agora G. S. está tomando insulina pela primeira vez. O médico prescreveu 20 unidades de NPH e 5 unidades de insulina regular ao desjejum e 10 unidades de NPH e 5 unidades de insulina regular no jantar. Depois de alguns dias, o paciente começa a aobservar esse padrão aproximado nas determinações dos níveis de glicemia:
* 8 horas de jejum, cerca de 110; meio dia (antes do almoço), cerca de 120. 17horas (antes do jantar), cerca de 55; ao deitar, cerca de 115.
Quando o nível de glicemia cai para 55, o paciente começa a suar e torna-se trêmulo, porém, isso desaparece quando ingere algum alimento.

Read Full Post »

« Newer Posts